WEB RÁDIO TROPICAL

WEB RÁDIO TROPICAL
24 HORAS NO AR ( A EMOÇÃO DO VERÃO)

OUÇA EM SEU SMART-FONE

SISTEMA ANDROID: CLICK SISTEMA I-PHONE> CLICK! SISTEMA ITUNES: CLICK SISTEMA BLACKBERRY> CLICK

WEB RADIO TROPICAL

24 HORAS NO AR - SEU VERÃO É MAIS GOSTOSO AQUI!
Carregando ...
COBERTURA TOTAL DO VERÃO 2017 DE SÃO FRANCISCO & REGIÃO! -

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Renato Duque foi solto a pedido de Lula, diz jornal. Esposa teria ameaçado denunciar envolvimento do ex-presidente


BOMBA
Duque, Lula e Zavascki
Quando o ministro Teori Zavascki, do STF, mandou deixar solto Renato Duque, o afilhado de José Dirceu e arrecadador petista na Petrobras, que ele mesmo mandara soltar noutra ocasião, escrevi aqui no blog:
A Justiça brasileira é motivo suficiente para sair às ruas em 15 de março. Que a constrangedora impunidade desses criminosos, especialmente dos protegidos do PT, desperte o sentimento e o dever cívicos de milhões e milhões de brasileiros.
Quando outra decisão do ministro revelou “dois pesos, duas medidas”, tuitei:
Captura de Tela 2015-02-27 às 18.22.54Os demais golpes do partido governante para blindar Lula e Dilma Rousseff no escândalo do Petrolão também estão resumidos passo a passo neste blog – aqui e aqui.
Mas agora estourou a ‘bomba’ que revela a atuação direta do ex-presidente no boicote à Justiça, com a cumplicidade do ministro do STF:
Isso mesmo: Duque foi solto a pedido de Lula, conforme O Antagonista apurou com três fontes diferentes. Em resumo:
1) A mulher do arrecadador entrou em desespero com a prisão do marido em novembro de 2014 e, não podendo mais recorrer ao mensaleiro em baixa Dirceu, procurou o braço-direito de Lula, Paulo Okamotto, que lhe prometeu resolver depressa a situação.
2) Cobra criada em lidar com petistas, ela não caiu na conversa e ameaçou reunir provas suficientes para demonstrar que Lula sabia e participara de todo o esquema de corrupção na Petrobras, o que acabou obrigando Okamatto a alertar o ex-presidente de que ele deveria resolver pessoalmente o problema.
3) Lula então se encontrou com a mulher de Duque e tentou convencê-la de que seu marido ficaria na prisão por menos tempo do que se imaginava, mas ela tampouco se deixou levar e voltou a dizer que o implicaria no escândalo se Duque não fosse libertado rapidamente.
4) Acuado, Lula pediu socorro a um grande amigo seu, ex-ministro do STF, que lhe sugeriu, como o melhor caminho, recorrer a Teori Zavascki.
5) O próprio amigo de Lula marcou um encontro com o ministro para lhe explicar a urgência de livrar Renato Duque, porque, caso contrário, Lula seria envolvido “injustamente” num escândalo de proporções imprevisíveis para a estabilidade institucional.
6) Teori Zavascki aquiesceu. Avisado pelo amigo ex-ministro do STF, Lula comunicou à mulher de Renato Duque que tudo estava resolvido e, passados pouco mais de quinze dias após a sua prisão, o arrecadador viu-se livre da carceragem da Polícia Federal em Curitiba.
Comento: Não faltam motivos para o povo sair às ruas.
Teori
Teori Zavascki mostra onde enfia a democracia

Atafona: cocaína, crack, material e jovem detida



20150227023024Policiais militares do GAT 5ª Cia sub-tenente Silva, sargentos Washington  e Braga apreenderam cocaína e crack na noite desta quinta-feira, na Rua Projetada 4, no bairro Carrapicho, em Atafona, São João da Barra. Uma mulher foi presa.
Foram encontrados 91 pedras de crack (12,7g)e 10 papelotes de cocaína (58,6g). O material estava enterrado próximo a porta de entrada da residência. No quintal foi encontrado vasto material para endolação. Um celular também foi apreendido.
  • L.M.M., de 18 anos e o material foram conduzidos para a 145ª DP/SJB, onde a ocorrência foi registrada.

Menor flagrado com moto roubada em Goitacazes


DPO do FarolA Polícia Militar deteve um menor identificado pelas iniciais J.N.S. de 15 anos, com uma moto roubada na tarde desta sexta-feira (27) em um local conhecido como Beco do Pinel, em Goitacazes, na Baixada Campista.
De acordo com informações da PM, o dono da moto, que não foi identificado, acionou os policiais e informou sobre o roubo. Além disso, ele ainda contou quem roubou e aonde estava J. com a motocicleta.
Após realizar buscas os militares encontraram a moto roubada com J. O menor foi detido e encaminhado para 134ª DP/Centro, onde a ocorrência foi registrada.
 

Vazamento de GNV causa pânico em prédio


vazamentodeGNVvazamento de GNVvazamento deGNVUm vazamento de Gás Natural Veicular (GNV) causou pânico na tarde desta sexta-feira (27) por volta das 17h20, no estacionamento de um prédio residencial na rua Barão de Miracema, no bairro da Pelinca, em Campos.
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o motorista do carro, chegou até o estacionamento e ligou o veículo. Neste momento o motorista sentiu um forte cheiro de vazamento do GNV. O fato causou pânico aos moradores do prédio.
O Corpo de Bombeiros foi acionado e conseguiu conter o escapamento do GNV. Apesar do susto, ninguém se feriu.

Depósito de bebidas é arrombado e prejuízo passa de R$ 5 mil


arrombamento20150227044639Um depósito de bebidas fica na Rua Cidade Lima, no bairro Santa Rosa, em Guarus, foi arrombado na madrugada desta sexta-feira (27). O estabelecimento foi aberto há 7 meses.
De acordo com o proprietário, que também trabalha como motorista de ônibus, L.A>C., de 34 anos, por volta das 3h passou em frente ao local e não havia sinais de arrombamento. Chegando ao local por volta das 5h30 percebeu a porta aberta, constatando que o estabelecimento havia sido arrombado. Ainda segundo ele, foram levados cigarros, bebidas e um notebook, um prejuízo calculado em mais de R$ 5 mil.
O caso foi registrado na 146ª DP/Guarus.

Comandante de batalhão é exonerado após tiros em jovens na Palmeirinha


Tenente-coronel Luiz Garcia Baptista foi afastado do cargo.
Tiros em jovens no subúrbio do Rio foram flagrados em vídeo.

Do G1 Rio
O tenente-coronel Luiz Garcia Baptista, comandante do 9º BPM (Rocha Miranda), foi exonerado do cargo, como mostrou nesta sexta-feira (27). É na unidade que estão onde estão lotados PMs suspeitos de atirar em jovens na Favela da Palmeirinha, em Honório Gurgel, no Subúrbio do Rio. O coronel Roberto Garcia será o substituto.
A Polícia Militar afastou da corporação, nesta quinta-feira (26), os nove PMs que participaram da ação policial na comunidade, quando dois homens foram baleados. Ainda de acordo com a polícia, todos vão responder a um Inquérito Policial Militar (IPM).
Oito dos afastados são praças, entre eles Ricardo Vagner Gomes e Allan de Lima Monteiro.
Medo de represália da PM
O pai do rapaz baleado na Favela da Palmeirinha, em Honório Gurgel, Subúrbio do Rio, disse na manhã desta quinta-feira (26) em entrevista ao G1 que sente medo que o filho seja vítima de represália por parte dos policiais que atiraram nele e no colega que morreu durante a ação dos PMs na comunidade.
“O meu único medo é de uma covardia. Eles não conseguiram provar o que queria e podem querer se vingar. Mas tenho fé e Deus está à frente de tudo. O importante é que estamos mostrando que ele é inocente”, afirmou Adilson da Conceição Cezário, de 46 anos, pai de Chauan Jambre Cezário, 19 anos, que foi baleado e está com uma bala alojada no peito.
Na sexta-feira (20) o jovem que morreu durante a ação registrou com o celular os últimos minutos da própria vida. Ele conversava e gravava um vídeo com amigos no momento em que levou um tiro. A Polícia Militar, que fazia uma operação na comunidade, afirmou, no dia, que o grupo foi atingido em confronto. Mas um outro rapaz que também acabou baleado nega essa versão da PM. As imagens do vídeo podem ajudar a esclarecer o que aconteceu.
Segundo Adilson, as imagens feitas pelo colega do filho que foi morto revoltaram, mas também deram alívio para a família. “Eu senti muita raiva quando vi aquilo. Mas também foi bom, pois tudo que eles (policiais) fazem está certo e a população está sempre errada. Meu filho sempre me deu orgulho, é um jovem trabalhador”, afirmou o pai de Chauan, ressaltando que o jovem trabalha como ambulante na praia para poder comprar terno para ir aos cultos da igreja e pagar a passagem para os treinos de futebol.
Sonho interrompido
Na terça-feira (24), Chauan iria fazer um teste no time de futebol Bangu Atlético Clube, mas não pode ir devido ao ferimento. “Desde pequeno ele queria ser jogador de futebol. Espero que isso não atrapalhe e ele consiga realizar o sonho dele”, disse Adilson. Como ainda está com a bala alojada no peito, não há previsão para a realização de um novo teste. A família também não sabe se o jovem terá ou não condições de voltar a jogar bola.
Imagens mostram agonia de rapazes e apelo de moradores. (Foto: Reprodução / TV Globo)Imagens mostram agonia de rapazes e apelo de moradores. (Foto: Reprodução / TV Globo)
Ainda de acordo com o pai, nenhum hospital público pelo qual o rapaz passou pode fazer a cirurgia para a retirada da bala. “Alguns dizem que não tem o equipamento, cada um diz uma coisa diferente. Estamos sofrendo constrangimento nos hospitais. Se não fosse a igreja não sei o que seria dele”, afirmou Adilson, explicando que a igreja a qual a família pertence se ofereceu para custear a cirurgia em um hospital particular. “Infelizmente não temos condições de pagar. Só quero ver meu filho bem”.
De acordo com a família, logo após ser baleado Chauan foi levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas. “O médico costurou ele a sangue frio, com meu filho sentindo dor”, afirmou o pai. Para o advogado da família, o cirurgião teria alegado não ser necessário retirar a bala. “Os policiais disseram que ele era bandido. O cirurgião apenas olhou e disse que onde a bala estava não incomodava ninguém. Mas esse projétil servirá, inclusive, para fazer o confronto balístico”, destacou Fernando Cruz, que também entrará com uma ação na Justiça para responsabilizar o Estado.

Em nota, a direção do Hospital estadual Carlos Chagas informou que Chauan deu entrada na unidade às 0h40 do dia 21 de fevereiro, apresentando ferimento por arma de fogo no tórax. Chauan foi avaliado e submetido a exames que não apontaram lesão pulmonar e nem necessidade de procedimento cirúrgico naquele momento. O paciente permaneceu internado, em observação, tendo sido avaliado novamente pela equipe médica e recebeu alta médica no dia 22 de fevereiro.

Imagens mostram a agonia dos feridos
O vídeo registra um momento de diversão entre três amigos. Dois deles estavam de bicicleta. Um minuto e quinze segundos depois do início da gravação, os jovens correram. Logo, tiros são ouvidos. “Corri atrás dele só pra pegar o celular, pra ele parar de gravar”, explicou Chauan.
O amigo de Chauan, Alan de Souza Lima, de 15 anos, não resistiu. O celular estava nas mãos de Alan e caiu no chão, mas continuou gravando. O vídeo permite ouvir a agonia dos feridos e as vozes de dois homens, que seriam policiais militares. Um deles pergunta aos garotos por que eles correram. “A gente tava brincando, senhor”, responde um dos rapazes.
Segundo testemunhas, os policiais tentaram justificar o fato de os rapazes terem sido baleados, afirmando que eles entraram no meio da troca de tiros entre os PMs e criminosos.
Chauan foi baleado no peito e sobreviveu, desmentindo a versão da PM (Foto: Reprodução / TV Globo)Chauan foi baleado no peito e sobreviveu, desmentindo a versão da PM (Foto: Reprodução / TV Globo)
Em nota divulgada no sábado (21), a Polícia Civil informou que os jovens ficaram feridos durante um confronto com PMs e que na ação foram apreendidos um revólver e uma pistola. Ainda segundo a nota, Chauan foi autuado em flagrante por porte de arma e resistência.
Na madrugada de sábado, o caso provocou um protesto violento na Avenida Brasil. Um ônibus e um caminhão foram queimados. A via expressa ficou interditada por quase quatro horas.
Chauan mora na Baixada Fluminense, mas decidiu passar o fim de semana na casa do patrão, na Favela da Palmeirinha, para economizar dinheiro de passagem. Ele vende mate na Praia de Ipanema. “Justiça. Só isso. Que prove a minha inocência. Eu não sou bandido”, afirmou o rapaz.

Assim que tomou conhecimento do vídeo, o comando da PM determinou o afastamento dos policiais envolvidos na ocorrência e também a abertura imediata de um inquérito policial militar.

A Polícia Civil, que investiga o caso, já recebeu uma cópia do vídeo. De acordo com a delegada Adriana Belém, titular da 30ª DP (Marechal Hermes), foi instaurado inquérito para apurar a morte de Alan de Souza Lima, 15 anos, e a lesão corporal de Chauan. Segundo a assessoria, antes da divulgação das imagens a polícia já tinha pedido a revogação da prisão de Chauan devido a inconsistências nos depoimentos. A realização de uma reconstituição está sendo analisada pela delegada e o jovem baleado está sendo aguardado para prestar esclarecimentos.
Tem alguma notícia para compartilha? Envie para o VC no G1.

Primeira ação conjunta das Divisões de Homicídio do RJ tem 10 presos


Operação contou com 13 delegados, 210 agentes e 46 viaturas.
Ação foi realizada em Jardim Catarina, Laranjal e Centro de São Gonçalo.

Do G1 Rio
Ação conjunta da DH teve 10 presos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Ação conjunta da DH teve 10 presos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
A primeira operação coordenada pela Divisão de Homicídios, com participação das delegacias de Homicídios da Capital (DH-Capital), da Baixada Fluminense (DHBF) e de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), realizada nesta sexta-feira (27), nos bairros Jardim Catarina, Laranjal e Centro de São Gonçalo, terminou com dez presos.
A ação teve o objetivo de cumprir mandados de prisão, realizar mapeamento de áreas críticas e levantamento de inteligência para instrução de inquéritos. A operação contou com 13 delegados, 210 agentes, um perito legista, 46 viaturas e um helicóptero.

Presos:
1 – Felipe Charlie da Silva
2 – Juliana Teixeira da Silva
3 – Felipe dos Santos Cruz
4 –Alan Lima de oliveira
5 – David Queiroz Pereira
6 – Tuan Marciel dos Santos
7 – Vanderlei dos Santos
8 – Fagner Soares da Silva
9 – Lucas Douglas Lima de Mello
10 –Jorge Roberto Dalles

Carro cai de penhasco próximo à praia de Grumari, no Rio


Operação de resgate contou com o apoio de um helicóptero e motoaquática.
Mulher foi socorrida consciente e levada para hospital na Barra da Tijuca.

Do G1 Rio
Uma mulher de 37 anos ficou ferida depois do carro que dirigia cair em um penhasco próximo à praia de Grumari, na Zona Oeste do Rio, nesta sexta-feira (27). Um helicóptero e uma motoaquática foram usados na operação de resgate da vítima.
O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara, entre as praias de Abricó e Grumari. O veículo ficou destruído e a motorista, segundo o Corpo de Bombeiros, estava lúcida quando foi socorrida, por volta das 13h40.
A mulher foi levada para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, por volta das 17h o estado de saúde dela era estável e ela permanecia em observação na unidade médica.
Até o começo da noite não haviam sido esclarecidas as circunstâncias em que o acidente ocorreu.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1.
O carro caiu no meio das pedras. (Foto: Reprodução/ TV Globo)O carro caiu no meio das pedras (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Helicóptero e motoaquática foram usados no resgate da vítima. (Foto: Reprodução/ TV Globo)Helicóptero e motoaquática foram usados no resgate da vítima (Foto: Reprodução/ TV Globo)
O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara. (Foto: Reprodução/ TV Globo)O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara (Foto: Reprodução/ TV Globo)
A motorista foi resgatada por bombeiros. (Foto: Reprodução/ TV Globo)A motorista foi resgatada por bombeiros (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Vereadores de Itaguaí, RJ, vão pedir na Justiça o afastamento do prefeito


Luciano Motta é investigado pela PF por desvio de verbas.
Serviços públicos estão paralisados na cidade.

Do G1 Rio
Vereadores de Itaguaí vão pedir na Justiça o afastamento do prefeito da cidade. Luciano Mota, do PMDB, é suspeito de corrupção e ainda não entregou à Comissão Parlamentar de Inquérito os contratos com empresas investigadas.
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura denúncias de corrupção na prefeitura de Itaguaí vai pedir o afastamento do prefeito da cidade na Justiça. Luciano Motta e alguns vereadores também são investigados pela Policia Federal por suspeita de corrupção.
Luciano Motta é suspeito de chefiar uma quadrilha que desviava verbas dos royalties do petróleo e do Sistema Único de Saúde (SUS). Na quinta-feira (26), a vereadora Miriam Pacheco, do Solidariedade, foi indiciada pela PF por organização criminosa. Ela é acusada de receber mais de R$ 100 mil por mês de salários de funcionários fantasmas.

A PF também investiga uma operação para enfraquecer a CPI que pode levar ao impeachment do prefeito Luciano Motta. Em um vídeo, o ex-secretário de Turismo, Ricardo Soares, diz a uma pessoa o que o prefeito deveria fazer para abafar a CPI: oferecer dinheiro.
Em dezembro do ano passado a PF apreendeu na casa de Luciano uma TV de 85 polegadas, que teria sido comprada por R$ 99 mil em dinheiro. O prefeito também era visto dirigindo uma Ferrari pelas ruas do município.
Na manhã desta sexta-feira (27), a assessoria do prefeito Luciano Mota informou que ele estaria disposto a gravar uma entrevista exclusiva ao RJTV, para dar a sua versão sobre as denúncias. Mas, à tarde, também por telefone, o próprio prefeito mudou de ideia e cancelou a entrevista. Na prefeitura, o secretário de comunicação Hari Chandra disse que o prefeito está se sentindo injustiçado.
Às 17h, terminou o prazo para que Luciano Mota entregasse à CPI os contratos com empresas que estão sendo investigadas pela PF. O presidente da comissão disse que nada foi entregue e que os vereadores vão pedir o afastamento do prefeito.
“A CPI se reúne de novo na segunda-feira e, provavelmente, vamos estar pedindo na Justiça o afastamento dele, porque ele está atrapalhando o andamento da CPI, está atrapalhando as investigações, já que ele não quer entregar, que a Justiça afaste-o do cargo para gente poder prosseguir com o nosso trabalho”, disse o vereador Willian Cezar (PT).
O vereador William disse também que foi descoberto um plano contra a vida dele e que já pediu à Secretaria de Segurança uma escolta para protegê-lo. Mas, até agora a secretaria não forneceu.
A Câmara Municipal de Itaguaí informou que além da CPI, uma Comissão Especial Processante também investiga as denúncias envolvendo o prefeito Luciano Mota. O ex-secretário Ricardo Soares, o assessor Amaro Gagliarti e a vereadora Mírian Pacheco não foram localizados pela reportagem do RJTV.
Serviços públicos parados
Além do escândalo da corrupção, os moradores de Itaguaí ainda têm de conviver com a greve no município. Os servidores municipais alegam que o plano de cargos e salários não está sendo cumprido e paralisaram as atividades há três semanas. A maioria das escolas e creches está fechada ou funcionando parcialmente. Os assistentes sociais e os agentes de trânsito também entraram em greve. Na saúde, a situação é a mesma, paralisação.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1.

Juiz que dirigiu carro de Eike Batista tira 15 dias de licença médica, diz TRF


Magistrado foi flagrado dirigindo carro de empresário na terça-feira (24).
Juiz apresentou atestado médico concedendo 15 dias de licença médica.

Do G1 Rio
Juiz Flávio Roberto de Souza, que conduz processos contra Eike, foi flagrado dirigindo carro do empresário apreendido pela Polícia Federal (Foto: Reprodução / Globo News)Juiz Flávio Roberto de Souza foi flagrado dirigindo
carro do empresário apreendido pela PF (Foto:
Reprodução / Globo News)
O juiz Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Federal Criminal, informou à Corregedoria Regional da Justiça Federal da 2a Região que ficará afastado por 15 dias em razão de uma licença médica. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Tribunal Regional Federal (TRF2) nesta sexta-feira (27).

O magistrado foi flagrado na última terça-feira (24) chegando ao prédio da Justiça Federal dirigindo o Porsche Cayenne do empresário Eike Batista. O veículo foi apreendido após uma determinação do próprio juiz. Também estariam estacionadas na garagem do condomínio do juiz uma Range Rover e uma Hilux de Eike, além de seu piano.

Em nota, o TRF2 afirmou que o setor convocou uma junta médica que, na terça-feira (3) avaliará o magistrado para ratificar ou não o pedido de afastamento por motivo de saúde.
Afastado de processo
A corregedora-nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, determinou na quinta-feira (26) o afastamento do juiz o juiz Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, da condução dos processos contra o empresário Eike Batista.
O magistrado foi flagrado dirigindo o Porsche Cayenne de Eike e admitiu ter guardado o veículo na garagem do prédio onde mora, junto com uma Range Rover, do filho do empresário, Thor Batista. Flávio Roberto Souza também deu a um vizinho a guarda de outro carro da família de Eike e de um piano de cauda. Esses e outros bens foram apreendidos por decisão do próprio juiz e seriam leiloados para garantir o pagamento de dívidas empresariais.

Com a decisão, o juiz continuará na função, mas os processos de Eike serão distribuídos a outro magistrado. Nancy Andrighi determinou ainda a instauração de um procedimento disciplinar que tramitará junto com uma sindicância já aberta na Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. O afastamento  das funções só pode ser determinado por uma decisão colegiada do tribunal de origem do juiz ou do plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com voto de pelo menos dois terços dos membros, conforme a Lei Orgânica da Magistratura.
Na decisão, a ministra Nancy Andrighi considerou que "não há e nem pode haver" possibilidade de "um juiz manter em sua posse patrimônio de particular". Ela destacou que, como justificativa para o seu ato, o magistrado afirmou que vários juízes fazem o mesmo. Para ela, o juiz federal feriu o código de conduta da magistratura. A ministra também orientou que o magistrado passe a se comportar de maneira mais "prudente".
Porsche está registrado no Detran com o nome de Eike (Foto: Henrique Coelho / G1)Porsche está registrado no Detran com o nome de Eike (Foto: Henrique Coelho / G1)
Parecer do MPF
Nesta quarta (25), o Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF-RJ), por meio da Procuradoria Regional da República da 2ª Região (PRR2), enviou ao TRF-2 parecer favorável ao afastamento do juiz e defendeu a anulação de todas as suas decisões nas ações criminais contra Eike Batista.

Justiça do RJ decreta prisão dos PMs acusados de matar jovem no Sumaré


Denúncia do Ministério Público foi aceita e prisão preventiva decretada.
Câmeras da viatura registraram a ação dos dois policiais.

Do G1 Rio
GNews - PMs Sumaré (Foto: globonews)Vídeo registrado pelas câmeras da viatura mostram diálogos que deixam claro o crime cometido pelos dois PMs (Foto: globonews)

A juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Auditoria da Justiça Militar, aceitou a denúncia do Ministério Público e decretou a prisão preventiva dos policiais militares Fábio Magalhães Ferreira e Vinícius Lima Vieira. Ambos sequestraram três garotos no Centro do Rio e mataram um deles em um matagal ao lado da Estrada do Sumaré em junho do ano passado.
Em seu despacho, a magistrada destacou que os crimes cometidos pelos dois PMS são “de natureza gravíssima”. Ela considerou ser indispensável que ambos aguardem julgamento presos pois “uma vez em liberdade, poderão os acusados tomar providências no sentido de inviabilizar a repetição das provas em sede judicial, especialmente intimidando-as, podendo incutir-lhes medo, para dizer o mínimo”.
Um dos garotos que sobreviveu à ação dos dois PMs contou em depoimento que fingiu-se de morto para escapar. O outro garoto, que foi poupado dos tiros, foi severamente ameaçado pela dupla policial. As ameaças constam no vídeo registrado pelas câmeras da viatura.
PMs suspeitos de matar menor no Sumaré chegam para depor na Divisão de Homicídios, no Rio, que investiga o caso, nesta terça-feira (22). O delegado Rivaldo Barbosa considera crucial esses depoimentos para esclarecer pontos que ainda continuam obscuros nes (Foto: Gabirel Barreira/G1)Dupla chegou a negar o crime 
(Foto: Gabirel Barreira/G1)
“Vou passar no seu box lá, quero te vê trabalhando. Se não tive trabalhando lá, vou em Linópolis te buscar”, disse o cabo Vinícius ao menor. O cabo Fábio ratificou a ameaça afirmando que “se tiver alguma fofoca ali na Uruguaiana de que tu veio aqui em cima com a gente, a gente vai atrás de tu. Escutou? Vai fingir que nada aconteceu”.
A ação
No dia 11 de junho de 2014, os policiais realizavam um patrulhamento na Avenida Presidente Vargas, uma das principais do Centro, onde procuravam por dois menores de idade que estariam cometendo assaltos na região. Encontraram primeiro um, dirigiram por mais um tempo e acharam o segundo. Guardas municipais que estavam próximos à cena trouxeram outra pessoa, um jovem de camisa preta.
Eles, então, decidiram que levariam os três "lá para cima", referindo-se ao Morro do Sumaré, no Parque Nacional da Tijuca, Zona Norte. Às 10h20, eles param pela primeira vez e provocam os jovens, seguindo com o carro para um pouco mais à frente. Às 10h27, um dos homens sai do carro e leva o jovem de camisa preta, deixando os outros dois menores, acusados de cometer assaltos, na caçamba da viatura. Eles são chamados no rádio do carro, mas ninguém responde. Às 10h32, o vídeo é interrompido, com a câmera voltando a funcionar apenas dez minutos depois.Nesse meio tempo, os policiais haviam matado Matheus de Souza, de 14 anos, e atirado duas vezes contra outro menor, de 15 anos. O rapaz, que sobreviveu aos disparos, contou que só escapou porque se fingiu de morto, após ter sido baleado nas costas e na perna.
O promotor de Justiça Homero Freitas acredita que, ao cometer o crime, os policiais tinham certeza da impunidade: "Eles não contavam que o outro jovem que levou os tiros permanecessem vivos. Eles tinham certeza que ninguém saberia de nada", avalia o promotor.